Os principais objetivos do tratamento da hidrocefalia são reduzir e prevenir danos cerebrais, buscando corrigir o fluxo de liquido céfalo-raquidiano (LCR). Na maioria dos casos, a doença é tratada com derivações, popularmente conhecidas como válvulas. Esses tubos flexíveis são colocados no cérebro para redirecionar o fluxo de líquido para outra parte do corpo, como para a barriga, onde ele pode ser absorvido.
Esta válvula é colocada na cabeça nos ventrículos cerebrais e controla a pressão dentro do cérebro deixando sair o LCR acumulado e está ligada a um tubo que vai por baixo da pele até ao peritoneu.

Como funciona
A válvula regula a quantidade, direção de fluxo e pressão do líquido cefalorraquidiano para fora dos ventrículos cerebrais. À medida que aumenta a pressão do líquido cefalorraquidiano dentro do cérebro, a válvula de sentido único abre e o fluido excessivo é drenado para a cavidade.