Select

O programa “Fantástico” da TV Globo exibiu no dia 27/07/2020 uma reportagem incrível de uma criança oriunda de Santa Izabel do Pará, na região metropolitana de Belém que nasceu com uma malformação craniofacial (encefalocele nasofrontal) e sua jornada até o tratamento. Após muitas dificuldades na tentativa de resolução do problema, a mãe decidiu procurar ajuda em São Paulo.

No Hospital Santa Marcelina, localizado na zona leste na cidade de São Paulo iniciou o processo de transformação na vida desta criança. 
A atuação da neurocirurgiã pediátrica Dra. Giselle Coelho e do cirurgião plástico Dr. Maurício Yoshida, utilizando uma tecnologia mista inédita com realidade virtual (RV) e simulação realística puderam realizar a reconstrução craniofacial com sucesso. 
Há muito tempo a Dra. Giselle Coelho vem se dedicando às pesquisas no desenvolvimento da tecnologia de simulação realística em neurocirurgia pediátrica.
O belíssimo trabalho da Dra. Giselle tem sido reconhecido em âmbitos nacional e internacional.

materia28set1Você sabe para que serve a simulação realística ? e como pode ser usada na prática médica?

O conceito de simulação envolve o uso de recursos (virtuais ou realísticos) para reproduzir a experiência da vida real.
Todas as formas de simulação (espécimes cadavéricos, simuladores físicos e virtuais) desempenham um papel em fases diferentes do aprendizado e devem ser considerados no desenvolvimento de um programa educacional baseado em simulação.
Os diagnósticos por imagem na área médica já se estabeleceram há algum tempo com uma variedade de equipamentos para aquisição de imagens como tomografia computadorizada, ressonância magnética e ultrassonografia. Muitas vezes, a simples análise visual da imagem não é suficiente para determinar as características das estruturas em estudo e torna-se necessário obter modelos geométricos que representem essas estruturas e que possibilitem a extração de medidas e a simulação de procedimentos. Com base nessa necessidade, uma linha seguida por diferentes grupos é a construção dos chamados pacientes virtuais que são modelos de representação de humanos virtuais, ainda que apenas parciais, para uso de aplicações de computação gráfica e RV na área médica. Pesquisas voltadas a esta área visam a permitir o melhor entendimento da forma humana bem como suas funções e desenvolvimento. Através desses sistemas, um estudante poderia participar repetidas vezes de situações raras ou de emergência.
A RV é uma ferramenta que usa a simulação de uma situação real e a transforma em uma igual situação que pode ser feita virtualmente, imitada através das tecnologias da informática. O principal objetivo desta nova tecnologia é fazer com que o participante desfrute de uma sensação de presença no mundo virtual. Para propiciar esta sensação de presença o sistema de RV integra sofisticados dispositivos. Estes dispositivos podem ser luvas de dados, óculos, capacetes, entre outros.

Ricardo Santos de Oliveira
Diretor Presidente da SBNPed
Saiba mais

Coelho G, Vieira T. History of surgical simulation and its application in Neurosurgery. Sci Med. 2018;28(1):ID29688

A revista científica da SBN Ped (Archives of Pediatric Neurosurgery) foi incluída no cadastro da Associação Brasileira de Editores Científicos - ABEC. Esta filiação é muito importante para a capacitação do corpo editorial da revista, assim como as parcerias que existem via ABEC, facilitando a obtenção do DOI (Digital Object Identifier) e também do Crossref para a busca de similaridades (plágio).

A publicação científica possibilita que os procedimentos e os resultados das pesquisas sejam conhecidos e comunicados ao público, em especial aos pares científicos, com o objetivo de contribuir com o avanço e com a construção do conhecimento universal.