Para ser indexada à Redib, foi necessário que a APN atendesse a alguns critérios, como periodicidade e regularidade nas publicações, acesso livre, normatizações e fornecimento de conteúdo em mais de um idioma.

A assessoria da Dra. Luisa Veras de Sandes-Guimarães e o trabalho minucioso de editoração técnica (Dr. Matheus Ballestero) permitiram que a APN pudesse ser avaliada de forma satisfatória pelo Conselho da REDIB.

Segundo os editores científicos da publicação, Profs. Sergio Cavalheiro e Ricardo Santos de Oliveira, a conquista representa um futuro de mais visibilidade para os artigos publicados na Revista. "Quanto maior o número de bases em que um periódico for indexado, maior será o seu alcance. Por meio do REDIB, pesquisadores de diversas localidades do mundo poderão localizar os artigos publicados em nossa Revista e, consequentemente, terão interesse em enviar suas pesquisas para ela", afirma. https://redib.org