Select

No consultório de um neurocirurgião pediátrico, a mesma história se repete: um bebê ou uma criança faz um exame de tomografia ou de ressonância do crânio por conta de algum outro problema, como uma simples queda ou uma dor de cabeça, e descobre um cisto! Os pais vêm então, preocupados com o laudo do exame radiológico: cisto de aracnoide.

Por:Claudio Henrique Cruz Camilo de Souza, Neurocirurgião e Educador Financeiro Autor do livro Os Segredos para Enriquecer*

A pandemia do Coronavírus pegou a todos de surpresa e está trazendo mudanças de hábitos importantes à população mundial. A nova maneira de se comportar da sociedade após o isolamento social deve conduzir todo o mercado de trabalho a uma mudança jamais vista. Acesse aqui artigo completo.

 

Nesse momento único na história mundial e do Brasil, todos vivemos um momento de incerteza e informações contraditórias. Estamos lidando com um vírus novo e que tem uma letalidade baixa, mas não insignificante. Apesar de toda essa pandemia e das suas consequências, as outras doenças não deixaram de existir. 

Escoliose é definida como uma curvatura na coluna vertebral, maior ou igual à 10 graus no plano coronal (visão de frente) do paciente. Existem inúmeras causas para o surgimento da escoliose, esta pode ser classificada como: neuromuscular, neural, sindrômica, congênita e idiopática. 

A gestação e a espera por uma criança representam momentos de intenso envolvimento emocional para uma família que está se constituindo. Em um mundo em que expectativas são cada vez mais idealizadas, a descoberta de uma alteração na formação do feto, como a mielomeningocele, traz angústias e muitas dúvidas sobre o futuro do desenvolvimento neurológico do bebê.